Diário de um confinamento #4

mar 23, 2020 | Texto de Dorval Tessari | 0 Comentários
Diário de um confinamento #4

Diário de um confinamento #4

Cenas de um mundo desconhecido

Ontem, antes de dormir, fui para a sacada de meu apartamento e eu conseguia ouvir o silencio. Imediatamente, veio em minha mente qual é o mundo que viveremos depois disso tudo. Talvez seja uma ilusão minha mas acredito que sairemos - se tivermos consciência -  muito melhor que chegamos nesse momento.

Farei uma explanação sobre como eu estou sentido tudo isso.

Por um breve momento, vamos considerar que a terra - que viaja presa ao sol a uma velocidade de 108.720,7 km/ e que o Sol completa uma órbita na Via Láctea a cada 225 milhões de anos — viajando a mais de 777 mil de km/h - seja um organismo. Dentro dele tem sistemas , órgãos, células, substâncias e tudo o que mais podemos imaginar. Absolutamente tudo é importante. Nada pode ficar de fora. Agora, considere que cada ser humano seja uma célula que compõe a terra. Nada além disso. O organismo - no caso, a terra- dispõe de mecanismos necessários para que ela se mantenha viva, atuante e servindo os seus propósitos para abrigar todo o restante de vida que esta dentro dela.

A COVID- 19 é mais um elemento desse organismo chamado Terra. Ele não quer destruir absolutamente nada, somente viver.

Estamos em um estado de emergencia. Precisamos reunir forças para enfrentar a doença existente dentro de nós. Em nenhum momento, a espécie humana corre o risco de ser dizimada, aniquilada. Corremos o risco de perdermos um estilo de vida que é incompatível da forma como vivemos. Excluimos o que não nos interessa como se isso fosse possivel. Consumimos recursos escassos como se eles fossem infinitos. Nos relacionamos com os demais humanos em uma atitute arrogante, prepotente como se pudéssemos sair de barco chamado Terra.

Brigamos se somos de direita ou de esquerda; se somos a favor ou contra qualquer coisa. Nossa natureza é competitiva mesmo que precisamos pertencer a um bando para sobreviver.

A angustia que o homem esta vivendo é em decorrência na falta de parâmetro para suportar a incerteza da Vida

Agora, se tu és de direita ou esquerda; capitalista ou comunista , pouco importa.

Esta em jogo o que queremos para o nosso futuro.

Nenhum comentário até o momento.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *